Presença em 3 etapas

 Wupi Dias, Pescador

Wupi Dias, Pescador

Uma das coisas que mais prejudicam nossa capacidade de realização, concentração e eficiência é a dispersão e a falta de foco.

Nos cursos da Polifonia se pratica muito a presença: a arte de estar aqui e agora, esquecer o passado, não sofrer com expectativas sobre o futuro, deixar os problemas da porta pra fora e o celular de canto.

Para dar os primeiros passos em direção a esse caminho de concentração e foco, sugiro 3 ações fundamentais de autoconsciência e auto-percepção:

1) Faça um check-in.

A primeira coisa a fazer no momento em que você se senta na cadeira, seja no seu escritório, na sua mesa ou na reunião.

Repasse mentalmente as últimas coisas que você estava pensando e coloque todas elas em uma caixinha no seu cérebro.

No começo adianta bastante anotar em um papel e guardar no bolso, hoje em dia você pode anotar no seu celular.

Repasse o também os seus sentimentos, como você está chegando, o que você está sentindo.

Não se guarda sentimentos em caixinhas, pois você não vai retomar o sentimento depois do seu trabalho, mas ajuda verbaliza-los para deixar marcada a transição do estado existente para o estado desejado no trabalho, uma forma de formalizar o que você precisa deixar para trás naquele momento.

Com essas pequenas ações, as frustrações, aborrecimentos, preocupações, pendências, vão deixando espaço para o que é importante naquele momento.

2) Entenda o motivo.

Repasse agora o que você precisa fazer agora.

Não pense apenas no objetivo do seu trabalho, da sua reunião, mas o porquê de você estar lá.

Por que é você quem precisa estar lá e não outra pessoa?

Por que você precisa fazer isso agora e não em outro momento no passado ou no futuro?

Com o que exatamente você vai contribuir e por que isso é importante para você ou para alguém?

Procure se antecipar ao que precisa ser feito e veja que tipo de atitude será necessária para uma consecução bem feita. É preciso energia? É preciso diálogo? É preciso compreensão?

Arme-se com as ferramentas que tiver em mãos para aumentar as chances de que tudo aconteça como esperado.

3) Alinhe corpo e mente.

Por fim, alinhe corpo e mente. Não adianta nada se preparar mentalmente se o corpo estiver em estado de letargia ou excitado demais.

Tome os primeiros cinco minutos para fechar os olhos e entrar em estado de alerta e prontidão para a tarefa que será realizada.

Comece com a respiração, sinta o ar fluindo para dentro do corpo, alimentando todos os alvéolos do pulmão, refrescando as células por todo o corpo e depois o ar saindo para fora ao mesmo tempo que os músculos relaxam.

A cada respirada mais músculos relaxam, comece pelos ombros e pescoço, desça para os braços e peito. Sinta o abdômen relaxar, perceba a coluna reta, porém relaxada, por fim chegue aos pés, até a ponta dos dedos.

Antes de abrir os olhos novamente, leve energia aos pulsos. Cerre as mãos com força, apenas a mãos, preparando-se para começar o trabalho, encha o pulmão uma última vez e só então abra os olhos pronto para começar, focado, concentrado, disposto, seguro, determinado e atento.

No começo pode ser um pouco difícil, mas insista que a prática faz o processo ficar mais natural e fácil. O melhor incentivo é a percepção dos primeiros resultados positivos: quando você vê que uma reunião foi produtiva, quando você consegue terminar um trabalho no tempo que se programou, quando você sente que as pessoas à sua volta apreciaram o tempo com você ou quando você é aprovado naquela entrevista de emprego.

Por Marcos Hashimoto

Co-fundador da Polifonia, Professor de Empreendedorismo na Universidade de Indianapolis/EUA, Consultor e Especialista em Inovação Corporativa.

Polifonia