VISCERAL - Pele

modelo Visceral CORPO 4.jpg

Pele que sente, pele que respira. Pele é envelhecimento, é puberdade, é idade. Pele é cicatriz, é casca, é armadura. Pele é suor, é calor, é frio, é arrepio. Pele é o que a gente sente e ressente. É o que nos faz gente.

 

Pele com pelo, pele pelada. Sarda, pinta, hematoma. Pele é individualidade, pele é impressão digital, é identidade. É o que nos diferencia, o que nos torna únicos e desiguais.

Para alguns já foi superioridade genética, e alguns ainda acreditam nisso. Pele é motivo de submissão, de escravidão. Pele ariana, pele negra, pele clara, pele escura, mulato, pardo, pele. Pele que destrói, devasta, dizima, que mata!

 

Pele como proteção, como projeção, como luta. Pele que exige seu espaço, sua voz, sua dignidade. Pele é coletividade. É o que nos junta e nos une. O que nos torna iguais por possuir. Pele que é humanidade, e que merece igualdade.

 

Pele é tato, pele é sentido, é órgão, é motivo.

Pele que mostra demais. Que mostra dor, experiência e amor. Pele que demonstra que fez amor. Pele que transborda emoção. Esquenta, esfria, acalenta, afaga.

Pele de bebê, pele de velho. Pele boa, pele ruim. Pele que não aceita o envelhecimento. Puxa, estica, hidrata. Pele oleosa, seca, mista. Pele quebrada e pele lisa.

 

Sentimos tudo aflorar na pele. Se estamos nervosos estamos à flor da pele. Ansiosos à flor da pele. Felizes à flor da pele.

Se possuímos uma mágoa chamamos de cicatriz, umas visíveis, outras nem tanto. Cicatriz é marca, é resultado, é fim e recomeço. Pele é mudança, renovação, transformação, metamorfose.

Epiderme, derme, derma, cutícula, cútis, tez, couro, película, membrana.

Pele


Escrito por: Paulo Paiva - Designer na Polifonia

Pharus Design